O Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) priorizará os julgamentos que sejam de violência contra a mulher. A campanha nacional “Justiça e Paz em Casa” é coordenada pelo Supremo Tribunal Federal, e aconteceu em todo o Brasil durante os dias 9 a 13 de março

O atual presidente interino do Tjap, o desembargador Carmo Antonio de Souza, indicou que uns violencia contra a mlhercrimines de natureza domestica, estrupros, violência psicológica e outros. Ele explicou: “Com a Lei Maria da Penha, criada em 2006, percebeu-se um aumento em registros da criminalidade contra a mulher. Isso pode ser proveniente da conscientização das mulheres, que antes não denunciavam os fatos e agora começam a delatar”.

Os dados fornecidos pela Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DCCM) indicam que nos primeiros dois meses deste ano, foram registrados 1.074 casos de violência contra a mulher, no Amapá. Destes 893 são casos de violência doméstica. Sé em janeiro foram 453 denúncias e em fevereiro, 440.

Segundo as informações que foram fornecidas pela Tjap, 32 processos (entre audiências e julgamentos), foram indicados para serem priorizados durante o tempo de campanha. As audiências para estes casos serão realizadas nos horários da manhã e tarde, em 13 comarcas do Judiciário amapaense. A campanha procura prever a violência que é feita de diversas formas contra a mulher.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s