fabricasAs maiores centrais com representação sindical enviaram seus representantes para uma reunião durante a passada segunda-feira ás 16 horas. A reunião foi um encontro entre as centrais sindicais e os representantes das empresas na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), e debateu a crise que está se apresentando nas fábricas e as formas de agir unificadamente com o governo da Dilma Rousseff e o Congresso Nacional em prol do setor industrial. O manifesto que foi fechado entre 39 entidades empresariais de toda indústria e centrais sindicais pedindo mudanças na economia brasileira deve ser um dos principais temas a tratar.

Os sindicalistas tem que aproveitar a reunião para fazer a petição de apoio do empresariado contra as Medidas Provisórias (MPs) que foram enviadas pelo governo federal. O governo federal enviou no final do ano passado as Medidas Provisórias 664 e 665, essas medidas alteram as diversas regras para o acesso a benefícios tais como seguro-desemprego e pensão por morte.

O congresso deverá analisar as propostas que já estão em vigor desde o ultimo dia do mês de fevereiro.  Após o analise, as propostas poderão virar em leis definitivas, e no caso contrario elas perderão a validade.

O presidente da Fiesp, convocou a reunião que teve a participação dos representantes sindicais  da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e Central dos Sindicatos (CSB).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s